7 de setembro de 2012

Nesta Noite

Estou mais perto de ti porque te amo.
Os meus beijos nascem já na tua boca.
Não poderei escrever teu nome com palavras.
Tu estás em toda a parte e enlouqueces-me.

Canto os teus olhos mas não sei do teu rosto.
Quero a tua boca aberta em minha boca.
E amo-te como se nunca te tivesse amado
porque tu estás em mim mas ausente de mim.

Nesta noite sei apenas dos teus gestos
e procuro o teu corpo para além dos meus dedos.
Trago as mãos distantes do teu peito.

Sim, tu estás em toda a parte. Em toda a parte.
Tão por dentro de mim. Tão ausente de mim.
E eu estou perto de ti porque te amo.

Joaquim Pessoa


Bocas OnLine

4 comentários:

Eros disse...

O tormento da ausência de alguém que nos queima a Alma a todo o segundo...
Como estas palavras me dizem tanto!
Belas, intensas... mas profundamente melancólicas.

Bom fim-de-semana!

Seraphyta disse...

Obrigada Eros ;)

Estamos em sintonia, embora as ausências que nos queimam sejam transversais a todos.
É como uma melancolia doce :)

Bom fim-de-semama para ti!

Anónimo disse...

“Não posso esperar por amanhã para dizer que te amo, a morte não é uma execução, não tem data marcada mas faz chantagem com a vida. E o amor é o único antídoto para o medo quando morrer ou perder querem dizer a mesma coisa. Tudo nos aconteceu porque quando nos amamos tudo nos parece acontecer e tudo “aconteceu muito depressa” porque no amor tudo acontece muito depressa, mas sempre nos olhámos nos olhos, por vezes como fera e domado, sem que soubéssemos quem era a fera ou quem era o domador.”

Seraphyta disse...

Stranger Anónimo,

Mais um poema..AdoRei!!

http://www.youtube.com/watch?v=oisZMh9xVDU&feature=related