17 de fevereiro de 2012

Os Poemas Morreram...



não tenho mais nada a dizer. os poemas morreram.
fugir tornou-se uma obsessão, ou então é a melhor maneira de encenar o desespero.
bebi águas inquinadas.
vi o corpo suspenso no reborbo dos poços, o coração batendo descontrolado.

mas a morte, quando se aproxima, é uma coisa simples...vem comer à mão a cinza melodiosa dos dias.
por isso sei que, ao amanhecer, posso perguntar:
quantas áfricas murcharam na boca do amor?
quantas feras despedaçadas foram comidas ao entardecer?
quantos homens conseguiram apaziguar o relâmpago da paixão?
quantos desejos ficaram abandonados na escuridão intacta dos quartos?

a qual dos demónios me vender?
que besta suja será preciso adorar?
em que sangue contaminado mergulharei a língua?
que fogo estranho é este? que devora a beleza interior das coisas...
que mentira me poderá salvar?

Al Berto

Bocas OnLine

8 comentários:

QUIM disse...

Essa luta interior por vezes nos destroça.mas sabes um segredo? "Tu és mais forte!*Eu sei..bj e saudades e cuida-te se faz favor..bj

Seraphyta disse...

Quim,

Obrigada...Estou um pouco melhor...tento sobreviver a isto, nem sempre é fácil :))

Anónimo disse...

Dear Stranger,
Não me lembro das canções mas lembro-me do Al Berto.
"...um dia houve  que nunca mais avistei cidades crepusculares  e os barcos deixaram de fazer escala à minha porta  inclino-me de novo para o pano deste século  recomeço a bordar ou a dormir  tanto faz  sempre tive dúvidas que alguma vez me visite a felicidade."

Al Berto

Seraphyta disse...

[...tanto faz sempre tive dúvidas que alguma vez me visite a felicidade...]

É isso...não vale a pena esperar por quem [a felicidade] não vem :((

Anónimo disse...

Pois é Stranger, não vale a pena esperar por felicidade que não vem assim como não vale a pena fazer a felicidade depender de um só alguém
:-)

Seraphyta disse...

Stranger,

Concordo. A felicidade nem sempre e nunca deveria depender de um só alguém, mas contribui para que a paz felicidade seja alcançada desde que tenhamos ao lado a pessoa certa :)))

Anónimo disse...

E a pessoa certa é aquela que se espera eternamente e nunca vem, Stranger? Aquela que tu própria dizes que não vale a pena esperar?

Seraphyta disse...

Dear Anónimo [a],

Eu disse: não vale a pena esperar por quem não vem :)