20 de fevereiro de 2012

Dear Stranger

 



Bocas OnLine

4 comentários:

QUIM disse...

Perfeito..bj

Seraphyta disse...

Quim,

Obrigada meu querido amigo por estares presente.

Beijo :))

Anónimo disse...

"Sabes como me chamo. Estarei presente quando já mais ninguém estiver contigo, quando chegar a hora decisiva e não encontrares mais esperança, quando a tua antiga coragem vacilar. Caminharei a teu lado. Haverá, decerto, algumas flores derrubadas, mas haverá igualmente um sol limpo que interrogará as tuas mãos e que te ajudará a encontrar, entre as respostas possíveis, as mais humildes, quero eu dizer, as mais sábias e as mais livres.
Conta comigo. Sempre. "

Seraphyta disse...

;)

Anónimo,

"Piso as mesmas pedras que tu pisas, ergo-me da face da mesma moeda em que te reconheço, contigo quero festejar dias antigos e os dias que hão-de vir, contigo repartirei também a minha fome mas, e sobretudo, repartirei até o que é indivisível. Tu sabes onde estou.
Sabes como me chamo..."

Joaquim Pessoa

Adorei o poema...Obrigada :))