28 de janeiro de 2012

Sou Como Um Pião...

"Quis-te todos os dias e nunca te pude ter nenhuma noite. Para falar baixinho por debaixo dos lençóis
e brincar às escondidas dentro dos guarda-roupas.
E, no entanto, foi bom ter-te por perto tão longe e ouvir a tua voz e ver os teus olhos ternos e doces. Sou como o pião que tem de girar constantemente e quando pára cai aos trambolhões pelas escadas a baixo.
Gostava de estar contigo fechado num quarto frente ao mar durante muito tempo, que a comida chegasse de balão, que não houvesse telefonemas nem do céu nem do inferno e tratasses de mim como quem cuida de um doente que não ignora o nome da doença. A doença dos piões que teimam em girar, girar, girar perto de escadarias altas.
Lembras-te? Fica bem. Não te esqueças que gosto de ti há muito tempo..."

Pedro Paixão

Bocas OnLine

4 comentários:

QUIM disse...

Arffff...O Pedro Paixão destroi-me..Esse teto faz-me voltar aos tempos em que tudo era diferente ..Onde quando fechados num quarto o mundo la fora não existia...Incrivel como se pode deitar fora tanta cumplicidade e tanta intimidade..enfim devaneios que não me levam a lado nenhum..outros tempos que não voltam mais..bjs..Bom fim de semana..a foto..Belissima..

Anónimo disse...

"Só tu me fazes dizer as coisas que te digo. Estou à tua espera. Quando chegares vou-te morder devagarinho. Só até fazer doer. Agora, para que o tempo passe, vou escrever o que passa pela minha cabeça. É então assim..."

Pedro Paixão

Seraphyta disse...

Anónimo:

Obrigada pelo comentário.Adorei!!!
Sim...Estou à tua espera. A porta está entreaberta e, quando chegares vou morder-te um bocadinho. Só até fazer doer...

Seraphyta disse...

Quim:

A intimidade, cumplicidade podem ser reconstruídas com a pessoa certa, aquela que merece!

E é preciso acreditar, ter fé... :)))