26 de janeiro de 2012

Confissão...

Quando passo ao de leve pela minha vida tudo ganha sentido. Mal paro, tropeço. Não posso parar. Bom é este fim de tarde doce e azul sem fundo que resplendece no ar. Tudo se torna suave e sei que sou parte inteira deste universo que, a esta hora, se mostra assim.

Queres saber onde estou? Estou no lugar onde qualquer pessoa que foi amada se encontra. No mexer, no sussurrar, na entrega, no incansável prazer, na alma a dois. Lindo é o meu amor nómada que não pára de fugir de paisagem em paisagem e me vem visitar sempre que o não espero. Para sentir bater mais forte o meu coração que ele envolve como uma serpente. E o meu sexo nos seus dentes.

Vem ter comigo que eu não espero mais.

Pedro Paixão


Bocas OnLine

2 comentários:

QUIM disse...

Pedro Paixão...Meu escritor Portugues favorito ...Sabes vivi um realcionamento assim.e traz mas memorias...rs..Querer ser amdo sem querer amar de volta ...Sem saber se arrisac ou se simplesmente viev o risco do momento...Pedro Paixão

tem textos fabulosos sobre o tema..rs..bj ..deliro aqui ..gosto mesmo muito das fotos...bjs..que ele se apresse a cjhegar a ti ...bj

Seraphyta disse...

Obrigada Quim :))))

"...Queres saber onde estou? Estou no lugar onde qualquer pessoa que foi amada se encontra..."

Amor...amoRRRR...AMORRR

"...Vem ter comigo que eu não espero mais..."

Lindooo...adoro o Pedro e partilhamoos também a doença Bipolar :((

http://www.youtube.com/watch?v=QB0ordd2nOI

Ele nunca virá!