20 de dezembro de 2012

As Palavras Preenchem Abismos



Bocas OnLine

8 comentários:

Eros disse...

E geram Asas para sobrepujar os mesmos...

Beijo

Seraphyta disse...


Será que geram Asas...?

Duvido de mim...duvido de tudo.

Beijo

Anónimo disse...

"Mas também há palavras que se dizem em silêncio numa vontade de recuperar o que foi perdido e mesmo sarar algum pecado."

Seraphyta disse...

"As palavras vêm do peito, passam pela garganta e desfazem-se no ar esperando que alguém as apanhe com as duas mãos cerradas. Nenhuma nos pertence...As palavras unem-nos para definitivamente nos afastarem"

Anónimo disse...

Como no cinema
Me mandava às vezes
Uma rosa e um poema

Seraphyta disse...

"Nunca mais romance
Nunca mais cinema

Uma rosa nunca
Nunca mais feliz"

Anónimo disse...

"Me desmilinguindo toda
Ao som do blues"

Gosto tanto de ser desmilinguado ao som do que quer que seja

Seraphyta disse...

http://www.youtube.com/watch?v=sShXojmbjyo

"A noite passada um paredão ruiu
pela fresta aberta o meu peito fugiu
estavas do outro lado a tricotar janelas
vias-me em segredo ao debruçar-te nelas
cheguei-me a ti disse baixinho "olá",
toquei-te no ombro e a marca ficou lá
o sol inteiro caiu entre os montes
e então olhaste
depois sorriste
disseste "ainda bem que voltaste"