28 de outubro de 2012

Every Day...


Um dia sem ouvir a tua voz é como descobrir que o mar morreu.

David Mourão - Ferreira


Bocas OnLine

6 comentários:

Anónimo disse...

O que te falta ?

Carlos Salome disse...

Tu também nos deixas sem a "tua voz" dias infinitos e, falo por mim, gosto de te ouvir (ler)

Seraphyta disse...

Carlos Salome,

Obrigada pelo comentário. És gentil :)

São tantas as vezes em que desapareço...preciso de espaço, solidão...de mim, únicamente de mim.
Fico feliz por gostares de "me ouvir" e "ler"

Volta ;)

Seraphyta disse...

Anónimo,

O que me falta?
A maresia e o azul indigo e as papoilas e as noites de trevoada e os beijos roubados e...e...e vozes que durante a noite repentem vezes e vezes sem conta que está tudo bem e que a melancolia está colada à pele como uma tatuagem.

Anónimo disse...

"E as coisas que nos matam,
incendeiam-se,
cansadas de esperar por outro dia."

Seraphyta disse...

Anónimo, ;))

Confesso que não sei como poderei agradecer.

Obrigada. :)